"Queria que não fosse mais chamado de ator negro, só ator", diz Boliveira.

O ator Fabrício Boliveira - Reprodução/Instagram



Fabrício Boliveira, 37, é um nome forte de sua geração no cinema e na TV. Só em 2018, o ator atuou em quatro longas e, neste ano, esteve em Londres para lançar o filme Breve Miragem do Sol. Na TV, vai fazer uma participação especial na novela Amor de Mãe e está no elenco do especial de Natal da Globo, chamado Juntos a Magia Acontece. Apesar de ter consciência de que o número de atores negros cresceu na escalação da emissora, que recebeu um protesto do elenco de Segundo Sol (2018) e foi notificada pelo Ministério Público do Trabalho pela ausência de negros e pardos na novela, Boliveira quer representatividade maior na TV e não deseja mais ser rotulado por isso.

"Acho pouco ainda. Queria que chegasse o momento que eu não fosse mais chamado de ator negro, só ator. Negro eu já sou, no meu movimento, na minha história, minha cultura". Fabrício Boliveira, ator "Isso só vai acontecer quando a gente tiver mais atores negros trabalhando e não precisar mais chamar de atores negros, chama só de ator", completa.
Fonte : UOL

Comentários