No ar em ‘O tempo não para’, David Junior festeja nova fase do personagem: ‘Nascendo de novo’



Nascer de novo. Pelo olhar de David Junior, essa é a sensação que Menelau, de “O tempo não para’’, teve ao despertar 132 anos após ser congelado durante um acidente náutico. Como se não bastasse ser apresentado a um mundo novo, repleto de novidades tecnológicas inimagináveis em 1886, o personagem se vê obrigado a se adaptar à realidade de um homem livre, coisa que até então era um lugar desconhecido para o escravo que servia a família de Dom Sabino (Edson Celulari).

— Menelau está nascendo de novo e, claro, tem um choque de realidade. Ele chega num lugar em que nada faz sentido, levando em consideração o que conheceu. Menelau está livre, mas não sabe o que fazer com essa liberdade. A novela mostra um pouco do que os nossos antepassados viveram. O personagem, que não conhece outra vida que não seja a de escravo, fica confuso numa sociedade em que não existe escravidão, mas onde os negros continuam trabalhando em subempregos — observa o ator, de 32 anos.

Do passado sem liberdade, Menelau carrega cicatrizes. Antes de ter Dom Sabino como dono, sofreu maus-tratos nas mãos de outros senhores. Como consequência, tornou-se uma pessoa reclusa:

— Ele tem bom coração, mas é cheio de traumas, bloqueios. Não é aberto para se relacionar. É fechado, recluso, fala pouco. Definitivamente, Menelau é o meu oposto. Eu sou expansivo e falo com todo mundo.

Apesar de levar a vida de uma forma bem diferente da de seu personagem, David o compreende:

— Viver como escravo por si só já é um trauma. Imagina a dor de a pessoa ser privada da liberdade sem ter feito mal algum a ninguém? Acordar com a certeza de que não pode ir aonde quer deve ser bem difícil. Sem contar que os escravos eram separados da família, não se relacionavam com pais e irmãos. Não é à toa que Menelau desconfia de tudo e de todos.

Relação de confiança o personagem só desenvolveu mesmo com o seu ex-proprietário.

Dom Sabino não o machucava, por isso Menelau é seu fiel escudeiro. Ele está sempre disposto a proteger o pai de Marocas (Juliana Paiva) porque encontrou nele uma proteção. Acho que essa ligação vai permanecer a mesma.

Comentários