Margareth Menezes 30 anos de carreira.

Margareth Menezes cantora, compositora, produtora, atriz , empresária,

icone da Axé Music, 54 anos e 30 anos de carreira.



Margareth conquistou dois troféus Caymmi, dois troféus Imprensa, quatro troféus Dodô e Osmar, além de ser indicada para o GRAMMY Awards e GRAMMY Latino. 

 Considerada pelo jornal estadunidense Los Angeles Times, como a "Aretha Franklin brasileira".


Eu falei faraó! Só de ouvir esse chamado carnavalesco na voz de Margareth Menezes é possível se arrepiar e responder ao chamado completando a música. Uma das mulheres símbolo do Carnaval brasileiro. 
Ouça a musica no vídeo abaixo:




Em 1987, a cantora foi a primeira a gravar a música "Faraó", de Luciano Gomes, que a lançou como cantora e marcou sua trajetória.

A gravação é ainda um marco na história da música brasileira por ter sido o primeiro samba reggae a ser gravado no país


"Foram 30 anos da gravação de ‘Faraó’ e da primeira vez que minha voz foi ouvida no rádio. Naquele primeiro momento, eu nem imaginava a dimensão da coisa".
É uma música que atravessa gerações. Um marco por ser o primeiro samba reggae a ser gravado e também por ser a música que  abriu as portas para todos os outros acontecimentos. 

Logo depois de ‘Faraó’, Margarethe foi contratada pela gravadora Polygram que a levou para fora do Brasil. 


"Gravei ‘Uma História de Ifá’, que é mais conhecida como ‘Elegibô’. Essa foi lançada em diferentes lugares do mundo e ficou em primeiro lugar nas paradas americanas. Por isso, meu encontro com essa música (´Faraó´) foi muito importante para mim”.


Sobre a trajetória ela se define como uma lutadora.
“Eu tive muitas dificuldades na minha carreira, mas tive muitas vitórias também. Eu como artista me sinto uma lutadora. Além de ser mulher e negra, eu também sou artista e ser artista nesse país é uma batalha até conquistar seu espaço, conseguir reconhecimento. Na arte, quando a gente consegue, é mais pela qualidade, pelo nosso discurso e pelo o que a gente apresenta. Esse lado para mim é o mais representativo. É a qualidade do que eu faço, é a mensagem que eu passo. Agora com certeza a dimensão racial dificulta para o povo, para mim. Não é o mesmo nível de espaço que se tem. É um comportamento que está dentro do povo brasileiro e precisa ser tratada".
Opinião da Preta: Fazer 30 anos dee carreira, em um mercado tão competitivo , sendo mulher e negra,sem dúvida ela é uma Mulher que Brilha. Parabéns Margareth!






















Comentários