Glória Maria fala sobre ter sofrido racismo: 'Acho que tudo faz crescer'







Em um período no qual a luta contra preconceito prevalece, Glória Maria relembrou o passado e contou como foi ser a primeira repórter negra da TV, na década de 1970. 



Em entrevista revelou que mesmo sob olhares maldosos, jamais se deixou passar por inferior.


 "Nunca permiti que o preconceito fizesse de mim uma pessoa triste ou amarga, porque acho que tudo faz você crescer".
Os valores também são passados para as filhas Maria e Laura, adotadas em 2009, período que se afastou do "Fantástico", da TV Globo, para se dedicar integralmente à família. 

"As minhas filhas transformaram a minha vida em algo bonito, pleno, e me deram algo que eu não conhecia: felicidade", afirmou. "Eu tinha alegria, momentos bacanas, mas felicidade, eu tenho hoje".



À frente do "Globo Repórter", Glória Maria que é  um dos nomes mais respeitados da classe ,não revela a idade em hipótese alguma. 

"Sei que existe uma cultura da juventude... Não posso querer aparentar 20 anos, mas posso estar maravilhosa na idade que tenho", contou, garantindo não ter fórmulas para se manter.

 E garante que para isso, não existe fórmulas."Não adianta você tentar ficar com um rosto bonito se a sua alma está cansada", avaliou. "Tento manter minha alma jovem".

Fonte : Pure People

Na minha opinião, a gloriosa Gloria Maria é nota mil.

Comentários