Vem aí o 1º Encontro Nacional de Surfistas Negras e Nordestinas

Capitaneado pela jornalista Érica Prado, idealizadora do Movimento Surfistas Negras, evento está marcado para rolar no próximo dia 23 no Rio de Janeiro

almasurf


por Redação Almasurf,

Capitaneado pela jornalista Érica Prado, idealizadora do Movimento Surfistas Negras, o 1º Encontro Nacional de Surfistas Negras e Nordestinas está marcado para rolar no dia 23 de novembro no Posto 8 da Barra da Tijuca (RJ).

De acordo com os organizadores, a ideia é promover uma grande confraternização entre mulheres que amam o surf e aquelas que admiram o esporte, mas nunca tiveram a oportunidade de experimentá-lo.

A programação do evento inclui aulas de surf para iniciantes, uma roda de conversa com Yanca Costa, Karina Barbosa, Nuala Costa, Alinne Prado e Van Prando, além de uma bateria especial com surfistas profissionais e ex-profissionais de diferentes gerações.

Com o objetivo de incentivar o surf feminino, duas pranchas novas serão sorteadas: uma na página das Surfistas Negras no Instagram e outra entre as participantes do encontro. O evento é exclusivo para mulheres e a inscrição sai por R$ 50.

Surfistas Negras

Ex-surfista profissional, Érica Prado resolveu colocar o bloco na rua e usar as plataformas gratuitas das redes sociais para dar espaço a quem nunca teve o devido reconhecimento da mídia e dos patrocinadores.

Carioca radicada em Itacaré (BA) e fundadora do Movimento Surfistas Negras, a jornalista atualmente é apresentadora do Canal Woohoo e luta pela valorização das mulheres negras no surf.

Segundo Prado, a ideia do movimento surgiu após um problema com a surfista Yanca Costa. “Campeã da primeira etapa do brasileiro da Abrasp, ela me contou que estava sem grana e sem patrocínio para correr a segunda etapa. Então decidi agir e fiz uma conta para dizer: existem surfistas negras talentosas no Brasil”, explica.

Comentários