Pogba, do Manchester United, faz forte desabafo contra racismo: ‘Meus ancestrais e pais sofreram para minha geração ser livre’

Alvo de racismo após ter perdido um pênalti no empate do Manchester United contra o Wolverhampton na última segunda-feira pela Premier League, Paul Pogba manifestou-se por meio de sua conta no Twitter. O meio-campista disse que o ataque só o motiva a lutar contra o racismo de forma ainda mais incisiva.
Do ESPN.com.br

“Meus ancestrais e meus pais sofreram para minha geração ser livre hoje, para trabalhar, para pegar o ônibus, para jogar futebol. Insultos racistas são ignorância e podem apenas me fazer mais forte e me motivar para lutar pela próxima geração”, escreveu o francês.

My ancestors and my parents suffered for my generation to be free today, to work, to take the bus, to play football. Racist insults are ignorance and can only make me stronger and motivate me to fight for the next generation.
Ver imagem no Twitter
90 mil pessoas estão falando sobre isso

O técnico do Manchester United, Ole Gunnar Solskjaer, condenou tal abuso depois de Marcus Rashford ter se tornado o segundo jogador no time que foi alvo de racismo na semana, após a derrota para o Crystal Palace. Na partida realizada em Old Trafford, o atacante tambéu perdeu um pênalti.

“É o mesmo sobre o que falamos antes do último fim de semana, isso precisa parar”, afirmou o treinador. “Eu apenas estou sem palavras. Eles continuam se escondendo atrás de identidades falsas e é loucura que falemos sobre isso em 2019”.

O United lançou uma investigação quanto aos episódios e prometeu tomar “a ação mais forte possível” contra qualquer pessoa que esteja envolvida.

Juan Mata, companheiro de elenco de Pogba e Rashford, falou sobre o assunto, dizendo ao ESPN FC em uma entrevista exclusiva que “não é algo sobre o qual deveria estar se falando, porque isso deveria ter sido erradicado há muito tempo. É um problema. Infelizmente algumas pessoas fazem isso, e isso precisa parar. É covarde fazer isso desse jeito, porque ninguém pode de ver”.


Comentários