Medalhista brasileira é impedida de falar sobre racismo e empoderamento feminino no Pan



Jucielen Romeu conquistou a medalha de prata no boxe durante os Jogos Pan-Americanos que estão sendo disputados em Lima, capital do Peru. Crescida no interior paulista e formada na escola de boxe italiano, conhecido por ser antifascista e usar o esporte como instrumento social, a atleta costuma se posicionar sobre temas de gênero e preconeceito. Porém foi impedida pelo treinador da seleção brasileira de boxe, Mateus Alves, de dar entrevista ao UOL, com a jsutificativa que a competição não era lugar para falar sobre política.

Jucielen é terceiro sargento do Exército Brasileiro graças a um programa em que as Forças Armadas patrocinam atletas olímpicos. Quando for abordada para falar sobre racismo e empoderamento feminino, Alves interrompeu a entrevista. “Ela não pode falar disso. Está proibida. A seleção não é lugar para falar dessas coisas. Ela não pode falar desse tipo de coisa. Não pode falar de política”, argumentou do treinador.

O Comitê Olímpico Brasileiro (COB) nega que tenha recomendado para os atletas não darem entrevistas quando assunto política for tocado. “A única orientação que temos é a carta olímpica. Não há qualquer censura por parte do COB”, afirmou a entidade por meio de nota.
Fonte : Revista Fórum

Comentários