Cuidadores de idosos: uma profissão do presente e, mais ainda, do futuro

O profissional cuidador é aquele que ministra medicamentos, auxilia na higiene, na alimentação, ajuda na locomoção, dá apoio psicológico e observa tudo o que acontece na rotina do idoso



A população brasileira está envelhecendo e vivendo cada vez mais. 

Hoje são aproximadamente 19,6 milhões de idosos e, em 2050, serão 65 milhões. Você já se perguntou: quem cuidará desses brasileiros?

Atualmente, muitas pessoas têm procurado se profissionalizar como cuidador de idosos. Muitas dessas pessoas já cuidam de um filho, de um amigo ou de um parente que demanda cuidados especiais e, muitas vezes, nem se dão conta do quanto é importante sua função.


O profissional cuidador é aquele que acompanha o idoso, ministra medicamentos, auxilia na higiene e na alimentação, ajuda na locomoção, dá apoio psicológico e observa tudo o que acontece na rotina do idoso, fazendo tudo com paciência, carinho, amor e técnicas corretas.

O cuidador precisa garantir à pessoa cuidada qualidade de vida e dignidade. Precisa ser um profissional diferenciado, com conhecimentos teóricos e práticos do processo de envelhecimento e das rotinas de cuidados.

O mercado de trabalho para esse profissional é muito vasto, podendo atuar em instituições públicas ou particulares e em ambiente familiar.

“O cuidador de idosos não se restringe simplesmente a cuidar do idoso, como muitos pensam. A atenção à saúde do idoso exige conhecimento sobre o processo de envelhecimento e o meio em que o idoso vive. É fundamental entender as principais modificações ocorridas durante este ciclo de vida, uma vez que as alterações repercutem na qualidade de vida dos idosos”. 


Comentários