Alcione sobre críticas de Rodrigo Amorim ao enredo da Mangueira: 'É um safado sem noção'

Ao chegar bem cedo à Sapucaí, a cantora foi aclamada pelo setor 1, falou de sua expectativa para o desfile da verde e rosa e respondeu às críticas do político.

Alcione posa com policiais em campanha contra a violência contra as mulheres — Foto: Juliana Maselli/G1

Alcione chegou bem cedo à Sapucaí e foi aclamada pelo setor 1. A cantora, verde e rosa de coração, fez questão de cumprimentar os fãs, fez fotos com policiais em prol de uma campanha contra a violência contra as mulheres e comentou as declarações do deputado Rodrigo Amorim, que criticou o enredo da Mangueira.

"Ele é um safado sem noção. Tomara que acompanhe mesmo de perto o nosso desfile", alfinetou Alcione, respondendo ao político, que disse que é torcedor da Mangueira e estará assistindo do recuo da bateria.

Durante a campanha eleitoral, Rodrigo Amorim quebrou a placa com nome da vereadora Marielle Franco durante um comício do governador Wilson Witzel.

Alcione também falou de sua expectativa para o desfile: "Adoro o setor 1. Ele é o termômetro da Avenida e isso mostra que vamos vir com tudo. Estou esperando uma emoção muito grande hoje. Temos um grande enredo, um grande samba".

O G1 ouviu o deputado pouco antes do desfile da Mangueira. "Eu sou um democrata. A escola de samba é a expressão da população. Eu vou lutar sempre pela democracia", afirmou. Perguntado, porém, se ia cantar junto, ele desconversou. "Não vou cantar porque não decorei o samba. A pauta não é uma pauta minha", afirmou. Ele acrescentou, porém, que vai torcer para que a escola faça um bom resultado e ressaltou a importância do carnaval.

Mais cedo, ao G1, foi o carnavalesco da Mangueira, Leandro Vieira, que respondeu ao deputado: "Sugiro que logo mais ele, de fato, não perca o desfile da Mangueira. Faça uso de sua ‘carteirinha’ mangueirense pra assistir na primeira fila a aula que a escola do coração dele vai dar. Se for bom aluno, vai aplaudir a sabedoria popular que a verde e rosa propaga no desfile de logo mais".

Neste domingo (3), na Sapucaí, Rodrigo Amorim se disse chateado com a temática escolhida pela escola que diz torcer, que vai homenagear a vereadora Marielle Franco, assassinada há quase um ano: "Há uma dominação cultural por parte da esquerda, que atingiu também os carnavalescos, que estão fazendo esse tipo de samba “lacrador”, como a esquerda gosta de dizer".

Comentários