Quitéria Chagas mostra boa forma em ensaio de Carnaval e fala sobre vida na Itália: 'Sem brilho e paetês'

Casada há dez anos com um italiano, rainha de bateria do Império Serrano fala sobre a expectativa para desfile na Sapucaí e relembra época da gravidez: 'Engordei 40 quilos'





Ainda falta pouco mais de um mês para o Carnaval, mas Quitéria Chagas já está preparadíssima para pisar na Sapucaí. Após dois anos abrindo os desfiles da Império Serrano como rainha da escola, em 2019 a atriz e dançarina retoma seu posto como rainha de bateria - a última vez em que ela deteve o título foi em 2013.


"A presidente da escola chegou para mim e falou: 'Quitéria, o que você acha de voltar a ser rainha de bateria?' Eu respondi: 'Mas como? Estou morando fora, no exterior...' À princípio, achei que não fosse uma possibilidade, até porque rainha de bateria tem que ter ensaio, né? Por mais que eu saiba sambar, tem que frequentar os ensaios e ter um preparo. Só que eles insistiram e eu acabei aceitando", conta.



"Desde então, tenho me empenhado para estar presente o máximo que eu puder. Desde que fui coroada, em setembro, tenho conseguido vir uma vez por mês."




Após dois anos abrindo os desfiles da Império Serrano como rainha da escola, em 2019 a atriz e dançarina retoma seu posto como rainha de bateria — Foto: Vinicius Mochizuki/Divulgação


Segundo ela, a relação com o Carnaval foi um dos motivos de ter aceitado o convite para desfilar novamente como rainha de bateria. "Quis fazer isso novamente porque, em primeiro lugar, eu sinto prazer e estava com saudades. Mas, além disso, como mulher negra e passista, senti a necessidade de poder representar essa comunidade com orgulho e mostrar para essa geração mais nova, que não pegou a minha época, o trabalho que eu fazia. Quero pode deixar algum tipo de legado", reflete.




Para arrasar na Sapucaí, Quitéria intensificou os trabalhos na academia. "Quando aceitei o posto para ser rainha, comecei a intensificar os exercícios para enrijecimento. O engraçado é que faço por prazer, não fico pensando, 'ah, tenho que ficar com o abdômen definido'. Isso é consequência", afirma.

"Quando estou na Itália, tenho um personal trainer e faço três horas de treinamento funcional, todos os dias. Não posso parar nunca, é o ar que eu respiro."




A rainha de bateria do Império Serrano mostrou opções de moda praia nas cores da escola de samba — Foto: Vinicius Mochizuki/Divulgação


A alimentação segue o mesmo caminho. "Minha comida é bastante saudável. Quando me mudei para a Itália, descobri que lá as pessoas não comem em pratos grandes. A porção é menor, então me acostumei a me satisfazer com um prato de sobremesa. Aprendi isso com o tempo", diz.

"No início, foi difícil abandonar o arroz, feijão, bife e batata frita. Com o convívio, acabei mudando os meus hábitos e fui emagrecendo também."




Para manter o corpo em forma, a musa faz três horas de treinamento funcional, todos os dias — Foto: Vinicius Mochizuki/Divulgação


Curiosamente, quem vê o corpo de Quitéria hoje em dia, pode não imaginar que a musa já pesou 40 quilos a mais. Não acredita? Pois é verdade!

"Engordei 40 quilos na minha gestação. O engraçado é que quando as pessoas veem o antes e o depois, ficam meio assustadas (risos)."

"Perdi a vaidade completamente durante a gravidez. Depois que a Elena nasceu, ficava só amamentando durante o dia inteiro. Sumi do mundo. Amamentei até um ano e um mês, mais ou menos. Quando ela desmamou, acordei para mim mesma. Comecei a me olhar no espelho e decidi me cuidar. Nessa época, eu já tinha emagrecido bastante por causa da própria amamentação, mas ainda não estava satisfeita. Comecei a treinar, a correr e a me cuidar. Naquele momento, me reencontrei comigo mesma", relembra.




No quesito alimentação, Quitéria diz que foi difícil abandonar o 'arroz, feijão, bife e batata frita' 


Para poder vir ao Brasil - ela mora em Milão desde setembro de 2017 - ela conta com a ajuda do marido, o italiano Francesco Locati: é ele, por exemplo, quem cuida da filha dos dois, a pequena Elena, de 3 anos e meio.


"Enquanto estou aqui, ele está sendo a babá e ficando com a nossa filha. Eu agradeço a ele porque essa ajuda é o que me deu a possibilidade de voltar para o Carnaval."







Os dois estão juntos desde 2008. "Nos conhecemos na quadra da Império Serrano. Na época, ele trabalhava no Brasil em uma empresa de telecomunicações. Eu não esperava e nem ele, até porque ele não é uma pessoa muito de festas e eventos, é mais reservado. Foi uma paixão que foi se transformando em amor e está aí até hoje. Antes de nos mudarmos para a Itália, eu cheguei a fazer a faculdade de Psicologia e tive a nossa filha, que está com 3 anos e meio. Assim que me formei, fomos para lá", relembra.



Morando em Milão, Quitéria é casada há dez anos com o italiano Francesco Locati — Foto: Vinicius


Segundo Quitéria, a rotina entre Milão e o Rio de Janeiro não tem sido das mais fáceis. "É muito difícil, nem te conto. Só não é pior porque a minha filha é muito tranquila. Eu explico para ela, 'mamãe vai pegar o avião', e ela responde, 'tchau, mama'. Acaba sendo mais exaustivo para ele porque é quem fica cuidando sozinho dela. Graças a Deus que o ensino lá é integral, das 9h às 16h30, então ele consegue trabalhar", explica. "O mais complicado tem sido o custo disso tudo. Só consegui poucos apoios para ajudar a pagar as passagens aéreas, até porque não é ali na esquina", desabafa.



"Rainha de bateria não é profissão, então não tem salário. Fica tudo por nossa conta. Mas acho que supervale a pena."







Quando está na Itália, a rainha de bateria diz que sua rotina é completamente diferente.

"Lá, sou mãe e mulher. Não tem brilho, paetês e luxo, nem fotos e flashes. Fico cuidando da minha filha e da minha família."

"Por enquanto, ainda estou no processo de validação do meu diploma de psicóloga lá, para poder fazer o que eu realmente quero, que é poder trabalhar como doula, dando apoio emocional na hora da gestação e do parto das grávidas", conta.



Sobre a rotina na Itália, Quitéria assume: 'Lá, sou mãe e mulher. Não tem brilho, paetês e luxo, nem fotos e flashes' 


Para se virar, Quitéria precisou aprender o italiano na marra. "Consigo me virar. Mas, assim que acabar o Carnaval, quero fazer um curso para me aprofundar e me sentir mais segura", diz. Em casa, a comunicação também é complicada. "Passei os últimos dez anos falando com o meu marido em uma mistura de português e italiano. Agora, para me ajudar, ele tem falado só em italiano para eu treinar mais", explica. "Com a minha filha é ao contrário: eu só falo em português e ela só responde em italiano ou inglês. É muito engraçado", diverte-se.



Após o Carnaval, a rainha de bateria pretende se matricular em um curso de italiano 

Apesar de gostar da rotina em Milão, Quitéria admite sentir saudades de algumas características dos brasileiros.


"Sinto falta das batucadas e dos momentos de Carnaval. Do samba, dos ensaios de rua e da alegria e espontaneidade do povo."




Quitéria Chagas — Foto: Vinicius Mochizuki/Divulgação


Quitéria Chagas — Foto: Vinicius Mochizuki/Divulgação


Quitéria Chagas — Foto: Vinicius Mochizuki/Divulgação



Quitéria Chagas — Foto: Vinicius Mochizuki/Divulgação


Reportagem: Victor Hugo Camara
Fotografia: Vinicius Mochizuki
Assistente de fotografia: Rodrigo Rodrigues
Produção: Viviane Ribeiro
Styling: Samantha Szczerb
Beleza: Vinicius Mochizuki
Supervisão de conteúdo: Anderson Dezan

Comentários