MUSICAL SÓ COM ATORES NEGROS ESTREIA EM COPACABANA

Wal Azzolini (“Andança – Beth Carvalho, o Musical”), Andre Muato (de “Cartola – O Mundo É um Moinho”), Edmundo Vitor (de “Rio Mais Brasil – O Nosso Musical”), Lorena Lima, Luiza Loroza, Leonardo Paixão (de “Melodrama”) e Samara Costa formam o elenco de “Reza”, novo musical, que estreia quinta (31/1), no teatro de arena do Sesc Copacabana. Eles compõe a Orquestra de Pretos Novos e representam algo ainda raro nos palcos cariocas: um elenco 100% negro, ainda mais no teatro musical. Iniciativas assim tem crescido, como ocorreu no musical “Elza”, mas ainda são poucas na programação da cidade.


(Foto: Claudia Ferreira)



“Reza” é adaptado do conto “Reza de Mãe”, do escritor paulistano Allan da Rosa, e acompanha a saga urbana de três mulheres chamadas Pérolas. Elas são moradoras da periferia carioca e lutam para sobreviver, criar e proteger seus filhos. A adaptação e a direção são de Carmen Luz (de “Chica”). “Reza é, também, concebida como homenagem; um tributo aos nossos antepassados africanos bantos, os pretos novos: nomenclatura genérica dada aos homens e as mulheres que recém-chegados à força para a escravidão em nossa cidade maravilhosa, sucumbiam. Sem rituais, seus corpos eram alvo do bruto descarte e apodreciam a céu aberto. Reza assume que essa tragédia se prolonga nos corpos das pessoas negras periféricas, objetos de permanente descarte político-social, sujeitos de profundos traumas e conflitos existenciais”, ela diz.


A adaptação dela também se baseia no background dos artistas do grupo, que são pessoas de identidades sexuais diversas, de diferentes classes sociais e territórios brasileiros, morando no Rio de Janeiro. Além do elenco de sete atores-cantores, também estarão em cena três músicos, com direção musical de André Muato.

_____
SERVIÇO: qui a dom, 19h. R$ 30 (ou R$ 7,50 para associados Sesc). 80 min. Classificação: 12 anos. De 31 de janeiro até 24 de fevereiro. Sesc Copacabana – Teatro de Arena – Rua Domingos Ferreira, 160 – Copacabana. Tel: 2547-0156.

Comentários