CASADA COM OLIVIER ANQUIER, ADRIANA ALVES RELATA CASOS DE RACISMO NO BRASIL E NA FRANÇA


A atriz Adriana Alves, casada com o chef Olivier Anquier, falou abertamente sobre os casos de racismo que enfrentou nos seus 41 anos de vida. No Brasil e na França, terra natal do marido.

“Me lembro que, com 16, eu estava andando na rua, passou um senhor ao meu lado e falou ‘eu juro que se fosse a época da escravidão, eu te comprava, negrinha’. Aquilo acabou comigo porque você não espera e o pior momento do preconceito é esse porque eles têm que te afrontar. Já sofri ataque em rede social também. Eles te chamam de tudo o que você possa imaginar e existe uma questão que se você é bem resolvida consigo mesma, ok, você passa por cima. Mas isso não significa que você não sofre", relata Adriana, em recente entrevista .


Outro episódio aconteceu num famoso estabelecimento de Paris, durante uma viagem pela capital francesa com o marido:

"Se eu entro num restaurante e certamente sou a única negra que tem ali, as pessoas te olham como se você fosse um ET. Você sabe o olhar, você sabe quando você não é bem aceito em um lugar.

Uma vez eu estava sozinha numa doceria muita famosa, centenária, em Paris e me lembro de uma mulher com sua filha estarem numa mesa e eu sentei em outra mesa ao lado. Ela levantou e, sem sombra de dúvida, eu tinha certeza que ela levantou dali porque não queria estar ao meu lado e ainda comentou algo numa linguagem muito específica com a filha que eu nem entendi".

Fonte : Jornal Extra

Comentários

  1. Olá por não ser famosa também passei por muitas. Por ser negra, que me orgulho muito..😘

    ResponderExcluir
  2. O olhar diz tudo, só quem e negro sabe...

    ResponderExcluir
  3. Sou casada com um neto de Alemão e reconheço um olhar. Quando minha sogra era viva, perguntavam, ela gosta de você? Eu respondia Porque? Respondiam : só perguntei. Kkk mau sabiam que minha sogra dizia que eu era a filha que ela gostaria de ter tido e ela era neta de francês.

    ResponderExcluir
  4. Sou casada com um austríaco e morei na Áustria, nunca passei por uma situação de racismo mas aqui no Brasil sempre. Uma vez estava eu, meu marido e uma amiga nossa, na praia em Cabo Frio e uma pessoa perguntou havia quanto tempo eu trabalhava como empregada doméstica. Lamentável.

    ResponderExcluir
  5. Viva a vida como a mulher plena e bem resolvida que vc é. Por sinal, belissimo casal. Pessoas idiotas e amargas, sempre irão existir em qualquer lugar do mundo. Só não permita que ninguém tripudiar vc. Abraços!

    ResponderExcluir
  6. As coisas são assim...não vamos mudar ..se gostam ou não de negros paciência...vão ter que nos engolir goela a baixo...ah...à seco...nem água terão kkkkk

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Comente , dê sua opinião!
Beijo das Pretas