Jovens acusadas de roubar sabonete usado processarão loja de luxo



Beatriz Venâncio e Carolina de Jesus, duas jovens negras acusadas de terem roubado sabonetes do banheiro da loja Choix, nos Jardins, região nobre paulistana, vão entrar com uma ação contra os donos do estabelecimento por calúnia e danos morais.

“É um caso de racismo. Eles vieram acusar justamente nós, no meio de vários brancos, de termos roubado um sabonete! A ação não vai ser por racismo porque não tem nenhuma palavra gravada que seja diretamente racista, mas, claro, foi preconceito”, diz Beatriz.

Depois da publicação de uma matéria sobre o caso pelo BuzzFeed, um protesto com o título de Doação de Sabonetes para a Choix foi marcado para esta quinta, 29, pelo Facebook. “Sentimos muito pelo prejuízo de uma loja tão amada e por isso devemos ajudá-los a recuperar. Não é?”, diz a descrição do evento, ironicamente.



Carolina de Jesus / Imagem: Reprodução - Facebook

“Eu quero muito ir ao protesto, mas estou assustada. Eles [donos da Choix] já fizeram o B.O. contra nós e minha presença lá pode parecer que estou arrumando confusão. Nós não temos nem participação na organização do evento”, diz Carolina.

Beatriz é uma ativista negra e participa de um coletivo chamado Produção Preta. O grupo é formado por artistas negros de diversas áreas como moda, audiovisual e música. “Nós costumamos frequentar eventos de moda e vernissages justamente por isso”, explica Beatriz

Segundo ela, o preconceito contra o grupo em que estava teria começado antes da acusação de roubo do sabonete. Beatriz e os amigos estavam fumando perto do saída de carros do local e, segundo ela, foram abordados por um dos sócios da loja. “Ele nos acusou de estarmos fumando maconha! E não era, era um cigarro enrolado de tabaco”, explica. Para Carolina, o fato da acusação ser justamente o roubo de um sabonete usado mostra que toda a situação foi um pretexto para que elas saíssem do evento (que teve convite aberto ao público nas redes sociais). “Qual a simbologia disso? Um sabonete usado? Nos mediram da cabeça aos pés, nossa presença não era bem-vinda”, diz.

O outro lado

A Choix afirmou em nota que os jovens “não tiveram comportamento respeitoso recíproco” no evento em que foram recebidos. Um boletim de ocorrência também foi lavrado pelos donos do estabelecimento. Logo depois, a loja publicou outra nota pedindo “encarecidamente desculpas a todos pelo incidente”.

“Esse arrependimento só veio depois da reação de repúdio da internet. Mesmo assim, eles fizeram um boletim de ocorrência contra nós. Estranho, né?”, diz Carolina. A loja recebeu diversas notas baixas no Facebook até resolver fechar a avaliação do público.

Fonte : Uol

Comentários