Presidente angolano deixará o poder após quase quatro décadas

Candidato do partido do governo é favorito para vencer eleições



O ministro da Defesa, João Lourenço, é o candidato do partido do atual governo, Movimento Popular para a Libertação de Angola (MPLA), para substituir Santos, que provavelmente continuará sendo o líder da legenda. Lourenço, que acompanha Santos, de 74 anos, desde que lutaram juntos contra o domínio colonial português, prometeu combater a corrupção.


 Mas, provavelmente, se deparará com a resistência de uma elite política dominada pela família do presidente, incluindo sua filha, Isabel dos Santos, que comanda a empresa petroleira estatal Sonangol — embora tenham surgido boatos de que ela renunciará.


Isabel é considerada a mulher mais rica da África, vivendo num país que tem uma das taxas de pobreza mais altas do mundo. Angola sofreu décadas com uma guerra civil que terminou em 2002, deixando pelo menos meio milhão de mortos, milhões de deslocados e a destruição de sua infraestrutura.

Apesar da corrupção, a escolha por Lourenço, em vez de um dos filhos do presidente, tem o objetivo de evitar a imagem de uma dinastia familiar e indica que o sistema de divisão de poderes “funciona melhor do que muitos acreditam”, diz Soren Kirk Jensen, especialista em assuntos africanos na Chatham House, uma instituição acadêmica em Londres.

“Está ficando evidente que Angola quer seguir um caminho de democratização gradual igualmente à semelhança de outros países do sul da África que foram governados por movimentos de libertação nacional”, escreveu Jensen em uma análise das eleições.

Opinião da Preta : Que seja feito o melhor para o nosso povo, irmão de em Angola !


Comentários