8 dicas para manter uma alimentação saudável durante o inverno



Saiba porque sentimos tanta fome nos dias frios e como agir para saciá-la e continuar comendo bem.


No inverno bate aquela fome insaciável, e não pense que é só você que come mais nos dias frios, há uma explicação científica para isso — precisamos de mais energia para mantermos a temperatura do corpo estável, e consequentemente, de uma quantidade maior de alimentos.

Alimente-se bem e regularmente
Para a nutricionista clínica e diretora da plataforma de cursos online Saúde no Prato, Haline Dalsgaard, a grande chave para não “enfiar o pé na jaca” no inverno é apostar em alimentos que dão maior saciedade durante as refeições. “É normal a preferência por alimentos quentes, por isso a dica de ouro, neste caso, é escolher aqueles que dão maior saciedade e que contenham mais fibras. A salada, por exemplo, não é tão bem-vinda. Então, você pode substituir por suflês, tortas com vegetais e usá-los também sozinhos em preparações quentes, grelhados, refogados e até salteados. As sopas também são as queridinhas dessa época do ano, mas é preciso tomar cuidado para não deixá-las muito calóricas. Respeitar os intervalos de três em três horas entre as refeições principais é sempre muito importante também“, explica. Saiba mais: Descubra os benefícios de uma alimentação saudável com a Copastur Patrocinado

2. Use e abuse das gorduras boas nas pequenas refeições
Outra dica para compor as pequenas refeições é usar e abusar das gorduras consideradas boas que podem ser encontradas nas sementes oleaginosas como castanhas, nozes, avelãs, além das frutas secas e do abacate. “O ideal é fazer duas grandes refeições e três pequenas por dia”, completa Haline: “Evitar consumir alimentos muito refinados, com farinha branca e doces em geral é crucial para manter os parâmetros de uma alimentação saudável. Uma excelente maneira de não abrir mão do delicioso chocolate quente no inverno é substituir o achocolatado por cacau, por exemplo. Nessa época também se consome muito mais chocolate em barra. Neste, caso, prefira o mais amargo que é menos calórico.”

3. Como tornar sua massa mais saudável?
Consuma alimentos integrais com maior regularidade, como pães e massas do tipo grano duro, que levam mais tempo para serem digeridas. No friozinho, é muito comum que se abuse de massas, então escolha bem o molho. Evite o branco por ser muito calórico e dê preferência para o de tomate simples. O queijo também é indispensável como acompanhamento do prato. Neste caso, prefira a mussarela, que entre os queijos amarelos é o mais magro. Mas sempre se policie com os excessos. “Sempre dê preferência para consumir a massa no almoço em vez do jantar, devido ao seu alto valor calórico. De noite, prepare saladinhas com grãos cozidos como lentilha, quinua, grão-de-bico, que poderão ser acompanhadas de legumes. Outra opção leve para a refeição da noite é a tapioca, que pode ser complementada com uma fibra, alguns grãozinhos de chia, por exemplo. Se você deseja perder peso, substituir o leite de origem animal pelo o de vegetal é uma excelente pedida“, conta Haline.

4. Não se esqueça de tomar água e tome cuidado com o vinho
Nos dias mais frios, é muito comum que as pessoas se esqueçam de tomar água. “Essa é uma dica importantíssima para o inverno. O indicado é consumir de dois a três litros por dia. Não adianta nada você esquecer de se hidratar durante o dia inteiro e tomar dois litros de uma só vez quando chegar em casa após o trabalho, porque o seu corpo precisa de uma gestão hídrica durante o dia inteiro e não conseguirá absorver tudo de uma só vez“, comenta Haline. O consumo de vinho também aumenta na época em que as temperaturas estão mais baixas. Se você é fã da bebida, intercale as taças com um copo de água e tome cuidado com a frequência e a quantidade.

5. Chás serão sempre os queridinhos da estação
Sejam digestivos ou calmantes, os chás são excelentes bebidas capazes de aumentar a sensação de saciedade, principalmente quando ingeridos após as refeições. “Meus preferidos são o de maçã com canela e o verde. Consuma sempre bem quente para potencializar ainda mais a saciedade”, explica Haline. “O chá verde possui uma altíssima concentração de flavonóides, capazes de ajudar na perda de peso e de gordura corporal, além de prevenir doenças cardiovasculares, diabetes e obesidade. Para diminuir os processos inflamatórios, acrescente gengibre e verá a diferença”, conta o nutricionista clínico e desportivo, Breno Lozi.

Para os que estão com dor de garganta, algo muito comum neste tempinho frio, uma das dicas de Breno é o chá de alho com limão: “Você vai precisar de um dente de alho cortado ao meio, suco de um limão, uma xícara de água e mel. Misture os ingredientes e deixe fervendo por dez minutos. Esse chá dará uma turbinada no seu sistema imunológico contra os processos inflamatórios.”

6. Consuma mais alimentos fontes de vitamina C
A melhor forma de evitar resfriados e gripes é através da ingestão de alimentos ricos em vitaminca C, como a tangerina, acerola, abacaxi, laranja, kiwi, limão, goiaba, cajú, maracujá, melão etc. “É importante lembrar que as frutas não devem ser somente consumidas como sobremesa, mas também podem ser servidas em sucos, vitaminas, além de fazer parte das refeições intermediárias e ser usado como tempero — o ácido cítrico pode dar aquele toque especial para a refeição. Os vegetais de cor verde escura também são riquíssimos em vitamina C e ácido fólico e devem ser consumidos com maior regularidade, como o espinafre, brócolis, bertália, couve, agrião e até mesmo a couve-flor. Eles auxiliam na formação dos glóbulos brancos, que integram o nosso sistema imunológico“, diz Breno, que completa: “Tubérculos como gengibre também possuem ação anti-bacteriana, que auxiliam no fortalecimento do nosso sistema imunológico. Entretanto, algumas pessoas podem ser alérgicas, então é preciso muita atenção. Por isso, indicamos que seja feito o teste anteriormente com pequenas lascas. Sinais alérgicos geralmente são acompanhados de uma tosse seca, forte, dor de garganta seguida de obstrução e manchas avermelhadas na pele. O alimento não é indicado para pacientes com problemas cardíacos.”

7. Faça uso do kefir de leite e de água
Tanto o kefir de leite, quanto o de água, afetam de forma benéfica o balanço microbiano intestinal. É muito comum que as pessoas deixem de consumir no inverno, o que não deve acontecer. Além da melhora no trânsito intestinal, o alimento também apresenta melhorias na gestão hídrica do nosso corpo.

8. Não se empolgue tanto com as sopas
É fato que os caldos e sopas são ótimas preparações para o inverno, mas precisamos tomar cuidado com a quantidade de carboidrato utilizada em sua composição. Use apenas uma fonte de carboidrato, que pode ser batata, batata doce, inhame, mandioquinha etc, alerta o nutricionista. Se a sopa for uma refeição completa, é fundamental que seja feita com uma proteína, seja ela carne bovina, frango ou ovo. Opte por trocar o arroz comum pelo integral no caso de canjas.
Fonte : Claudia Online

Opinião da Preta: Porque se cuidar faz bem !

Comentários