Cris Vianna e a saga em busca de bonecas negras

 Hoje vamos falar algo que eu e você um dia já fizemos muito e que sempre traz um sorriso nos lábios quando recordamos. Sim!





Os nossos brinquedos, as nossas brincadeiras… Ah, que saudades daquele tempo! Porém, com o brinquedo do qual falarei aqui, a atriz Cris Vianna, eu e muitas de vocês provavelmente não brincamos, mas com certeza as próximas gerações terão essa oportunidade: são as bonecas negras.


A atriz esteve presente nesta terça-feira, 18, no Encontro com Fátima Bernardes e falou sobre a falta de representatividade negra nos brinquedos, especialmente com bonecas. Na conversa, a atriz admitiu que teve poucas bonequinhas negras quando criança e que agora, já adulta, coleciona muitas delas.
“Não conseguíamos encontrar as bonecas para comprar. Ainda hoje temos dificuldades, não é tão fácil, estamos torcendo para que isso melhore. Continuo comprando, não me desapeguei”, explicou.
Ainda durante a conversa, Cris revela qual é o seu estima especial.
“Tenho uma coleção. Essa representatividade é muito importante. Tenho um xodó com as minhas pretinhas, devem ser umas 60 ou 70”, finalizou.

Por que ter uma boneca negra?




O brinquedo é uma peça fundamental na formação da identidade da criança. Assim, deve-se dar preferência àqueles que trazem uma representação mais realista da vida em sociedade. Através das brincadeiras a criança constrói uma série de “verdades”, que a influencia ao longo de toda vida. Por isso, é muito importante que, nessa fase, ela tenha contato com brinquedos que reflitam a multiplicidade da sociedade e fomente a representatividade.

Ainda não sou mãe, mas um dia pretendo ser e quero que meus filhos tenham contato com bonecas (os) negras (os), pois acredito que é um passo importante na construção da autoestima e, consequentemente, da aceitação de ser negro (a), de se sentir bem, feliz, sem necessidade de se encaixar em padrão de beleza imposto pela sociedade.
Fonte : Topbuzz

Opinião da Preta : Portanto, vamos presentear todas as crianças, independente de sua etnia, com bonecas negras. Como dizia Mandela ‘nenhuma criança nasce odiando’. E com isso, vamos ajudando a construir um país que respeita a diversidade. Pense nisso!


Comentários