Rincon Sapiência defende o engajamento no rap: "Não anula a arte"

Um dos rappers mais promissores da atualidade, Rincon Sapiência lançou o álbum "Galanga Livre" com músicas abordando questões sociais e raciais: "são assuntos que não estão resolvidos"


O rapper Rincon Sapiência lançou em maio o primeiro álbum cheio de sua carreira, "Galanga Livre" . Com temas pertinentes e uma produção impecável, o novo disco do cantor paulistano é um dos pontos altos do rap nacional nos últimos anos.


"Eram músicas que eu já tinha. Tinha boa parte do material, mas ele foi ganhando mais corpo e virou um álbum", explicou Rincon Sapiência em recente  entrevista  . 

 William Magalhães
Durante cerca de dois anos, ele e o produtor William Magalhães trabalham no álbum de estreia do músico. "A gente conseguiu chegar num conjunto legal. No resumo, deu tudo certo. Se eu olhar pra esse trabalho daqui a alguns anos, vou sentir orgulho", garantiu.
O nome do disco é inspirado na história do escravo Chico Rei. A lenda conta que ele era um rei em uma tribo no Congo, mas foi capturado e trazido como escravo para o Brasil. Seu nome original era Galanga. 


Depois de trabalhar com seu filho, ele conseguiu comprar a alforria dos dois, a mina onde ambos trabalhavam e a alforria de outros escravos. Ele chegou a virar um monarca em Ouro Preto e voltou a ser tratado como rei pelos escravos libertos.



"Eu fico feliz quando vejo as pessoas pesquisando a história do Galanga por causa do disco", conta Rincon. Além de resgatar essa história, o disco tem um discurso em relação a questões sociais e raciais. "São assuntos que não estão resolvidos", disse. Para ele, o rap deve fazer esses levantamentos. "O rap que eu aprendi a escutar tinha isso. Muito do que eu aprendi partiu do rap", explicou o artista.
Fonte : Ig 

Opinião da Preta: Vale a pena conferir,o álbum do Rincon, com produção do talentoso, William Magalhães.



Comentários