Literatura: "Senti na pele" de Ernesto Xavier, reúne depoimentos de pessoas negras relatando casos em que sofreram discriminação racial.


Projeto idealizado e organizado por Ernesto Xavier, "Senti na pele" (Editora Malê) surgiu como página do facebook e foi lançado recentemente pelo ator e jornalista como livro, seguindo o mesmo propósito : reunir depoimentos de pessoas negras relatando casos em que sofreram discriminação racial. 


Ernesto Xavier

Eu, Izak, tive a lisonja de ser convidado pra prestar um dos depoimentos. Relato uma experiência marcante da minha infância, no colégio.

O livro é dividido em seções que correspondem a lugares recorrentes desse tipo de discriminação : escola, rua, trabalho etc. Antes de cada seção, Ernesto precede com uma introdução que reflete o racismo sempre de forma contundente/engajada e nos lembra de situações que deflagram (no calor da hora de nossa crise) o quadro histórico de nossas desigualdades, social e política. Definitivamente a quantidade de jovens negros vitimados por homicídio, por exemplo, não pode ser algo banal, visto sem ser à luz de nossa formação societária que incluiu a escravidão, a eugenia e um processo de periferizacão aos negros.


Um dos pontos fortes do livro considero que é a preservação da escrita de cada "depoente", o que revela diferentes formas de escrever e de narrar, potencializando, assim, a proposta do livro de ser um canal para a expressão e a amplificação de múltiplas vozes. O livro é como se fosse de contos, porém contos de realidade crua, que alternam ou misturam qualidades, sendo informativos, veementes, perturbadores, comoventes, confessionais ou de expressão de uma luta.


Leiam! Como diz o escritor e ativista americano James Baldwin, toda forma de preconceito não é só problema de quem ofende e de quem sente, mas de toda sociedade. Nós escolhemos, com nossa voz ou nosso silêncio, que sociedade queremos ser.
Por Izak Dahora:  Ator, violinista, mestre em Artes(UERJ) e escritor.













Opinião da Preta:O tema é atual e oportuno, vale a conferência.

Comentários